Como motivar um programador

Ótimo post, falando sobre a “essência” de programar e ser programador. Programador precisa ser desafiado para “render” o esperado:  “Nem só de pão vive o homem – Jesus – (Dt 8,3)” (onde se lê “pão” substitua por “grana”, rsrs). Mas, é necessário pesar as duas coisas.

Atualmente eu venho fazendo um curso voltado a plataforma Java. Para quem leu o “About Rodrigo Ribeiro” deste blog, viu a seguinte frase: “Futuramente atuando também como desenvolvedor Java”. Estou me especializando em Java para buscar novos desafios, conhecimentos, aplicações que possam ser úteis no meu meio de trabalho e que me satisfaçam pessoalmente e profissionalmente. Esse é o desafio. Questões de salário, reconhecimento e outras são consequência.

Carlos Brando mais uma vez faz um post de forma direta e concisa. Já tinha visto o mesmo palestrar no evento “Ruby+Rails no Mundo Real 2009” (evento qual eu fiz uma cobertura. Vide link). Leia o texto na íntegra, retirado do blog Nome do Jogo:

O mercado de internet sempre foi super aquecido, e tem se tornado cada dia ainda mais competitivo. Lance um produto de sucesso e em poucos dias haverá dezenas de clones dele. Faça um exercício mental e tente lembrar dos últimos sites que fizerem barulho, agora tente enumerar a quantidade de projetos lançados com o mesmo conceito, mas tentando parecer um pouco diferente.

Lendo o excelente livro StartUp de Jessica Livingston, notei que mesmo o mais confiante empreendedor tem seus temores. Medo de que uma empresa com mais mais recursos produza um software igual ao seu e que consiga levar seus clientes. Mas o que se percebe é que na maioria dos casos, mesmo que o software da concorrência pareça melhor ou tenha sido construído por uma equipe com mais experiencia, normalmente vence a equipe mais apaixonada.

Está revelado o segredo. Para montar uma equipe vencedora, não procure o melhor profissional, procure o profissional mais motivado. Mas não basta somente contratar alguém apaixonado, é preciso manter acesso está paixão. Como?

Salário?

O salário parece ser sempre o principal motivo de descontentamento em uma empresa. É claro que quando estamos falamos de dinheiro, quanto mais melhor. Mas é um fato que bons programadores não levam o dinheiro tão a sério assim. Pessoalmente, eu conheço muitos bons profissionais que mesmo achando que poderiam estar ganhando mais dinheiro em outra empresa, se “sacrificam” para permanecer em um ambiente de trabalho que lhe agrade, onde ele talvez considere que está aprendendo coisas novas ou adicionando algo de valor ao universo.

Eu mesmo passei por uma experiencia parecida há um tempo atrás. Já estava há dois anos trabalhando em um mesmo projeto e havia perdido o interesse naquilo já fazia um bom tempo quando recebi uma proposta de emprego para receber pouco mais do que eu ganhava naquela empresa. Ao avisar que estava saindo, recebi a tentadora proposta de ficar e dobrar o meu salário. Não aceitei, porque não tinha mais a ver com dinheiro e sim com paixão e motivação.

Se quer resultados, desafie

Em meu trabalho com pessoas surdas, certa vez eu acompanhei um amigo em uma aula. Este meu amigo é uma pessoa de natureza séria, e como tal costuma tratar seus alunos com seriedade, embora seja um excelente professor e tenha um profundo conhecimento da língua de sinais (visivelmente maior do que o meu). Mas ele tinha um problema, seus alunos estavam com sérias dificuldades para entender algumas coisas muito simples. Diferente dele, eu costumo ser um pouco mais brincalhão em minhas aulas e me aproximo mais dos alunos. Neste dia, brincando com as crianças eu disse que quem errasse uma pergunta levaria um cascudo na cabeça, mas para cada pergunta certa eu daria um beliscão no professor deles. Adivinhem, tivemos um excelente aproveitamento da aula e não precisei dar cascudo em nenhuma criança. :)

O ser humano precisa ser desafiado. Pagar bem para um profissional fazer um trabalho desinteressante e sem valor não desperta paixão em ninguém. É por isto que uma startup, mesmo com uma equipe menor (e com salários menores também) muitas vezes conseguem competir com grandes corporações. É o desafio que motiva as pessoas a fazerem coisas grandiosas.

Programadores precisam ser desafiados

Não existe ninguém que goste mais de desafios que os programadores. Pegue um código escrito por alguém, e sem avisá-lo altere para deixá-lo mais rápido ou mais elegante, e você com certeza estará ganhando um inimigo mortal. Acho que os quadrinhos abaixo ilustram isto muito bem:

geek-hero-panel-1

geek-hero-panel-2

Alguns anos atrás eu trabalhei em um projeto onde havia um programador na equipe que já estava trabalhando para o mesmo cliente por algum tempo e já possuía um excelente domínio dos negócios daquele cliente. Sendo assim, ele assumiu a responsabilidade de escrever um código que envolvia uma regra de negócio um pouco mais complicada. Lembro que quando vi o código, pela primeira vez depois de pronto, levei um susto tremendo. O código era macarrônico e tinha quase 1.000 linhas. Era simplesmente incompreensível.

Por profundo respeito ao amigo, não comentei nada sobre o código na hora. Depois de algumas semanas houve uma mudança em uma regra que envolvia realizar uma alteração em algum ponto daquele emaranhado de código. Um outro programador da equipe assumiu o desafio. Horas depois ele desistiu. Como o pai da criança estava presente, ele acabou assumindo e resolvendo o problema.

Pressentindo que aquele código poderia se tornar um problema no futuro, o gerente do projeto solicitou ao programador que ele refatorasse o código afim de deixá-lo mais intuitivo e fácil manutenção. Embora ele tenha melhorado um pouco o código, não posso dizer que o resultado era o esperado.

Passaram-se mais alguns dias e mais uma vez tornou-se necessário alterar algo naquele maldito código. Desta vez, outro programador foi designado para fazer isto. Depois de um tempo tentando entender o que aquele código fazia ele também se cansou e após mostrar o código para o gerente do projeto e receber sua aprovação, ele começou a refazer o código de uma forma que todos pudessem entende-lo. Mas como o dia já estava chegando ao fim, ele deixou para terminar o trabalho no dia seguinte.

A surpresa foi que no dia seguinte ao chegar na empresa o programador original do código já havia refeito todo o código de uma forma muito mais inteligente. De alguma maneira ele soube que seu código seria refeito por outro programador, e ao invés de ir para casa ele passou a noite em claro refazendo todo o código. Somente após se sentir desafiado é que aquele profissional se motivou para fazer seu trabalho da maneira certa, e confesso que ele realmente conseguiu acertar.

Claro que existem formas mais elegantes de se desafiar um profissional, mas eu considero interessante analisar o efeito do desafio na vida de uma pessoa. No caso acima, o programador se privou do sono e do seu merecido descanso, afim de encarar um desafio.

Como motivar um programador? Eu acredito seriamente que o segredo está em dar um propósito a ele, incumbi-lo de um trabalho que tenha um verdadeiro valor, que acrescente algo de importante em nosso mundo. Eu quero deixar a minha marca no universo, quero ser desafiado, quero mostrar porque estou aqui. Me dê um desafio a altura e eu te mostrarei o que é paixão.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: