Program-ME – vídeo-aulas e material de referência (Arduino)

Caros colegas,

Para os interessados em saber mais do projeto Program-Me, o Arduino da Globalcode (ou quiçá adquirir uma placa para estudos próprios, como eu…rs), o Vinícius Senger divulgou no blog Elétron Livre uma séria de vídeos relativos ao projeto, mostrando como funciona e como pode ser aplicado. Muito interessante, e para os aficcionados em eletrônica e programação vale a pena dar uma olhada. Mais informações abaixo:

Estamos disponibilizando oficialmente no site da Globalcode as primeiras vídeo-aulas sobre Program-ME. Este formato é muito simples de produzir e esperamos feed-backs para melhorar ele e profissionalizar ainda mais. Assim que tivermos mais feed-backs vamos produzir as próximas.

A primeira vídeo-aula está dividida em quatro partes e vai da introdução ao Arduino / Program-ME até o desenvolvimento do primeiro programa.

Os links são:

Parte 1: Introdução ao Arduino / Program-ME
Parte 2: Program-ME vs. Arduino
Parte 3: Configurando Program-ME
Parte 4: Desenvolvendo um primeiro aplicativo

-Vinicius Senger

P.S.: Quem quiser fazer parte da comunidade do Program-ME no Ning é só acessar o link: http://program-me.ning.com/

CURSOS-SÃO PAULO-SP – Primeiro Ensina aí! Cursos Grátis

Pessoal,

Aqui na empresa, vamos iniciar uma sequência de cursos, que dentro do possível serão abertos a pessoas de fora também.

A idéia inicial é que os colaboradores da empresa (ensinadores) que tem conhecimento sobre determinada área/assunto compartilhe esse conhecimento.

Demos o nome a esta sequência de cursos de ENSINA AÍ!

Alguns cursos ainda não tiveram data confirmada. Mas se você deseja participar de um destes, informe que contatamos quando a data estiver certa.

Quem quiser participar ou dar algum curso é só falar (via e-mail: ensinaai@voicetechnology.com.br) .

Segue abaixo, maiores informações sobre o primeiro ENSINA AÍ!.

Primeiro Ensina aí! Cursos Grátis

Pessoal,

No banner principal do blog Ensinar,  desde sua criação consta a frase “Compartilhando Conhecimento”. E é isto que temos tentado humildemente fazer nos últimos tempos. E é justamente para dar mais um passo neste caminho, iremos fazer nos meses de julho e agosto, o primeiro Ensina aí!

O Ensina aí! é uma sequência de cursos e palestras feitas por amigos e funcionários da Voice Technology. O público destinado é qualquer pessoa que deseje participar. O calendário de cursos do Ensina aí! ainda está em fase final de preparação.

Todos os cursos estão relacionados a algum conhecimento que é utilizado na empresa.

O professor, é alguém da nossa empresa que conheça e trabalhe com o assunto abordado. Como não somos professores / instrutores profissionais, chamaremos de “Ensinadores”…

Os cursos já confirmados são:

1. Scrum: Gerenciando e planejando projetos de software (10 horas).

Descrição: abordar os conceitos do Scrum, sua utilização e alguns pequenos exemplos práticos.

Público-Alvo: interessados em metodologias ágeis e projetos de software.

Data: 20, 21 e 22 de julho. Das 19:00 às 22:30

Ensinador: André Pantalião


2. Introdução ao Teste de Software: uma abordagem prática (10 horas).

Descrição: aborda os conceitos básicos do teste de software utilizando exemplos práticos para ilustrá-los. Não é só teoria!

Público-Alvo: interessados em teste de software e iniciantes na área.

Data: 27, 28 e 29 de julho. Das 19:00 às 22:30

Ensinador: Fabrício Campos


3. Linux (10 horas) – Assuntos da certificação LPIC-1 (Prova 101)

Descrição: Abordar os assuntos da prova de certificação LPIC-1 (Prova 101).

Público-Alvo: interessados em Linux e certificação LPIC-1 (Prova 101)

Data: a ser confirmada, em setembro.

Ensinador: Adelson Junior



4. Oracle 11G – Fundamentos de SQL I (10 horas)

Descrição: Conteúdo do curso baseado na primeira prova da certifica ção para OCA-DBA.

Público-Alvo: usuários de banco de dados, sejam eles desenvolvedores, testadores, etc.

Data: a ser confirmada

Ensinador: Fabrício Campos

5. VoIP (8 horas)

Descrição: abordar conceitos básicos, componentes e arquitetura de soluções Voz sobre IP.

Público-Alvo: interessados em telefonia e Voz sobre IP

Data: a ser confirmada

Ensinador: Antonio Anderson


6. Utilizando Maven com Java (8 horas)

Descrição: mostrar a utilização do Maven, desde sua instalação até exemplos práticos.

Público-Alvo: programadores Java.

Data: a ser confirmada, em setembro.

Ensinador: Marcos Hack

Ainda colocaremos mais palestras e cursos, se quiser participar de algum curso ou dar uma palestra.

Quer participar do Ensina aí? Mande e-mail para ensinaai@voicetechnology.com.br.

Segue abaixo, informações sobre o local do cursos:

Voice Technology
Rua Líbero Badaró, 293 – cj. 30 A
Centro – São Paulo

10 portais com cursos on-line grátis para você se atualizar

Dica válida para quem está procurando se especializar ou qualificar-se em algum ramo de tecnologia, seja por necessidade própria, do meio profissional ou curiosidade! Retirada do site Carreira de TI.

Precisa estudar, se atualizar mas sua grana está curta? Acompanhar a exigência do mercado não é nada facil. Poucas empresas auxiliam seus funcionários nesse quesito (com a crise, menos ainda), e quando o fazem, em sua maioria são auxílios pontuais e que visam apenas uma pequena faceta de suas atribuições. O que fazer? Ficar choramingando? Há uma opção melhor. Veja uma relação de 10 sites que oferecem cursos e-learning e semi-presenciais gratuitamente. Isso mesmo, sem pagar um tostão. Aproveite aquele tempinho ocioso (da meia-noite às seis da manhã…) e mãos a obra!

A Info Abril coloca à nossa disposição vários cursos construidos em flash, com ótima navegabilidade e interação, entre eles Windows 2003, Linux no desktop, FireWorks, Flash, Photoshop e outros. Todos gratuitos.

O JEDI, portal de cursos com foco em Java, uma iniciativa para desenvolvimento e educação sobre essa plataforma à distância. Oferece cursos. Porém não trata somente da programação em Java em si, mas abrange outros assuntos como banco de dados, segurança, sistemas operacionais, e outros igualmente importantes para uma formação mais abrangente do profissional. Conteúdo disponível também em português.

A Unicamp disponibiliza uma série de cursos grátis desenvolvido pela equipe de Educação a Distância do Centro de Computação da Unicamp.

A Escola Virtual, criada pela Fundação Bradesco com parceria com várias empresas de TI oferece uma gama de mais de 150 cursos totalmente on-line e semi-presenciais. Veja a lista completa, como cursos de introdução a várias linguagens entre outros. Para os semi-presenciais há pré-seleção.

A famosa universidade de Standford disponibiliza alguns cursos de introdução à Ciência da Computação e engenharia Elétrica e Sistemas Lineares.

Cursos em Linux grátis , do básico ao avançado, em inglês.

O MIT (Massachusetts Institute of Tecnology) disponibiliza muitos cursos on-line gratuitos que além do nosso tema aqui no site, passando por Filosofia, História e Biologia, só para citar alguns. Todo o conteúdo em inglês.

O e-learning Center coloca vários cursos on-line gratuitos a disposição, entre eles Visual Basic.NET, PHP e MySQL, HTML e XHTML, Windows 2003 e MS-Office 2007. Todos em inglês.

O Microsoft TechNet dispõe de Vídeos, laboratórios virtuais gratuitos sobre vários temas na TI, como gereciamento de segurança, virtualização, sistemas mobile, banco de dados e muito mais.

A Intel, através do Next Generation, seu portal desenvolvido especificamente para a formação e aperfeiçoamento de estudantes e profissionais de TI, disponibiliza cursos on-line gratuito em português sobre os mais variados temas referentes a TI. Virtualização, SOA, Cloud Computing, SaaS e outros assuntos quentes  na TI corporativa que todo profissional de TI deve conhecer.

Caso você conheça mais alguma referência interessante para que seja adicionado a esta lista, deixe nos comentários e teremos o maior prazer em adicionar. Certamente será de grande valia para muita gente que passa por aqui. E quanto a estes links? Já fez alguns desses cursos oferecidos? Qual sua percepção sobre eles?

Curso introdutório de IPV6

Me deparei com esse assunto e fiquei curioso em saber mais quando tive a oportunidade de participar do evento IPComm 2008, assistindo a uma palestra sobre o assunto.

No dia de hoje li uma dica passada pelo site Profissionais de TI, alertando da disponibilidade de um curso gratuito, presente no site do projeto IPv6.br, e organizado pelo CGI.br e o NIC.br. O curso é intitulado “ Introdução ao IPv6“. Eis as descrições:

Como parte do projeto IPv6.br, que tem por objetivo fomentar o uso do novo protocolo IP no Brasil, o CGI.br e o NIC.br oferecem, através desse sítio Web, o curso on-line Introdução ao IPv6.

Curso gratuito sobre IPV6!

Este curso foi criado para atender, principalmente, aos estudantes, professores, técnicos, analistas e engenheiros de computação e redes. Contudo, os módulos introdutórios são também adequados a um público mais diverso, sem conhecimentos técnicos, como usuários Internet, gestores e interessados em geral.

O curso está organizado em 10 módulos:

  • Introdução
  • O Protocolo IP
  • Implantação do IPv6
  • Cabeçalho IPv6
  • Endereçamento do IPv6
  • Serviços Básicos do IPv6
  • Segurança
  • Roteamento e Gerenciamento
  • Coexistência e Transição
  • Mais informações

Ao final de cada módulo, são apresentadas algumas questões que permitem a auto avaliação do aprendizado. Além disso, há um glossário onde são apresentados os significados dos termos mais importantes utilizados no decorrer do curso.

Todo o conteúdo do curso está escrito e narrado em português e para acessá-lo, basta acessar o endereço:  http://curso.ipv6.br/

LiveMocha – aprenda inglês na web

Para nós, que trabalhamos com uma ou mais tecnologias, é indispensável o conhecimento, leitura, escrita e comunicação na língua inglesa. A maioria das ferramentas, literaturas e material online se encontram em inglês.

Existe um site que permite aprendizado de línguas de forma natural, simples e ainda oferece a possibilidade de interagir com milhões de utilizadores que estão a aprender a mesma língua que você, falantes nativos e ainda auxiliares voluntários que podem dar as dicas que você necessita para o seu aperfeiçoamento.

Logotipo live mocha

O Livemocha combina várias componentes:

  1. Comunidade -você poderá convidar utilizadores de diferentes partes do mundo para fazerem parte da sua lista social e o auxiliarem, ou você a eles, no percurso da aprendizagem de diferentes línguas;
  2. Aprendizagem – este componente oferece-lhe diretamente a oportunidade de participar em cursos inteiramente GRATUITOS de diferentes línguas nomeadamente Inglês, Francês, Alemão, Espanhol, Russo, Chinês Mandarim;
  3. Prática – que no fundo pode ser o somar dos dois componentes anteriores, pois existem à disposição do utilizador exercícios de diferentes tipos (escritos e de interpretação oral), e ainda a possibilidade de praticar a língua estrangeira falando diretamente com um nativo dessa língua;
  4. Motivação – todos os itens referidos atrás podem ser fatores de motivação mas, como um fator extra, tem um sistema de pontuação, barra de progresso no curso em que se está inscrito, possibilidade de você mesmo se tornar professor e etc.

Eu fiz meu cadastro no site e já dei uma “fuçada” no conteúdo presente nele, e posso dizer que é de ótima qualidade. Acredito que seja útil para você também! Aproveite a dica!

Diplomas, certificações e afins

A importância dos “papéis” (diplomas, certificações, cursos…) é um assunto que dá “muito pano pra manga”, mas é um ponto de vista a ser discutido e refletido. Ótimo artigo retirado do blog do Alberto Leal.

Não pretendia escrever sobre o assunto.  Mas, depois de ler várias opiniões de pessoas bem conhecidas falando sobre o assunto aqui, aqui e aqui, e os respectivos comentários da comunidade , refleti durante alguns minutos e senti vontade de  contribuir, de certa forma, com o meu ponto de vista sobre os assuntos: Faculdade, diplomas, certificações e afins.

Esse assunto é muito difícil de se debater. Toda vez que alguém toca nele, logo surge um flame war. Afinal, cada um tem seu ponto de vista, e muitos querem, de alguma maneira, impor a sua opinião como verdade absoluta. Uma coisa é fato: Não existe verdade absoluta para esse assunto. Ninguém está mais certo ou mais errado. Existem empresas que exigem profissionais certificados, graduados, com inglês, espanhol, alemão, enfim. Não podemos generalizar e falar que empresas como esse perfil estão seguindo o caminho errado, pois, muitas vezes, são os próprios clientes que exigem isso.

Diplomas, certificações, faculdade, isso tudo é sinônimo de qualidade no processo, qualidade do software no momento da entrega? resposta é simples: Não. Mas, então, por que será que alguns clientes exigem isso dos contratados?

Nossa área está repleta de picaretas. Pessoas que vendem gato por lebre. Todos nós estamos carecas de saber disso. Não fiz nenhum teste de campo para tentar provar o que vou dizer agora. São apenas minhas próprias opiniões, coisas que acredito que levam alguns clientes a pensarem/exigirem profissionais com diplomas/certificações.

Começando pelas faculdades. Todos sabemos que não é fácil ficar 4 anos dentro de uma faculdade. Ainda mais quando é necessário conciliar trabalho e estudos. Apesar de serem 4 anos, não quer dizer que os alunos sairão lá de dentro altamente capazes de desempenhar atividades na área. A faculdade é apenas um ponto de partida para aqueles que desejam ter uma visão geral das áreas e identificar lá dentro aquela que melhor lhe agrada, aquela que lhe desperte paixão em se trabalhar nos próximos anos de sua vida. Até mesmo porque existem pessoas que saem da faculdade e sequer trabalham na área. Durante a faculdade você vê muita coisa superficialmente, e se você desejar aprender realmente algum assunto você deve estudar e correr por fora – blogs, livros, fóruns, são bons exemplos. Faculdade é um bom lugar para se conhece pessoas, também.

Certificações, assim como diploma, não quer dizer que o profissional é “O Cara”. Não quer dizer que ele sabe tudo. Ele apenas se deu o trabalho de estudar o que caia na prova e foi lá e fez. Simples assim. Então, por que algumas empresas exigem profissionais com certificados? Meu ponto de vista é o seguinte: Certificações não mostram o quanto você sabe, não fazem de você um cara melhor do que o cara que não tem nenhuma certificação. Elas, apenas, mostram o seu interesse em estudar a fundo sobre o determinado assunto e fazer uma prova para, simplesmente, testá-lo. Elas refletem o seu esforço! Desde cedo somos obrigados a fazer testes, provas. Quem não se lembra da frase: “Teste é para testar e prova é para provar”, rs. Lá atrás, quando ainda estávamos no CA, 1ª série, já fazíamos exames na escola. E, foi assim durante grande parte da vida de muitos. Depois da escola, vestibular, e em seguida, provas dentro da faculdade.

Por que fizemos provas durante a escola, faculdade? Essas provas garantiam que você sabia alguma coisa? Tais provas eram suficientes para você colar na testa um atestado de “Sou Foda em Cálculo”? Só porque você foi bem sucedido em qualquer exame durante a sua vida, não quer dizer que você sabe tudo. Ás vezes você deu sorte, pois o professor selecionou questões que você mandava bem, daí você foi lá e arrebentou!

O que quero dizer é o seguinte: Não olhe para profissionais com certificações e diplomas como se eles soubessem mais do que você. Ele apenas se deu o trabalho de estudar o conteúdo e fazer uma prova. Mas, também não olhe para seus diplomas e certificações como se não valessem de nada. Pois você pode estar dando um tiro no próprio pé, já que você fez coisas semelhantes durante boa parte da sua vida! Não esqueça que para passar de ano/vestibular você fez provas. Talvez esses métodos de avaliação não seja o melhor, mas não quero entrar nesse mérito aqui.

Agora, sem hipocrisia. Existem profissionais que tentam N vezes passar em 1 prova de certificação, e depois tiram outras 10 certificações e apóiam o movimento “Certificação não vale nada”. Pra quê investir tanto dinheiro e tempo para fazer provas de certificação, falar que as detêm e sair por aí a fora cantando de arquiteto de software ou sei lá mais o quê?! Primeiramente, devemos ser honestos conosco mesmo. Um cara não se torna arquiteto só porque ele têm XPTO certificações, todas tiradas em 2, 3 anos de estudos e provas. Alguém se torna um bom arquiteto de software com a experiência, com o tempo, enfrentando os mais diversos problemas no dia a dia. Já perdi as contas de quantas vezes eu já escutei algo do tipo: “Ah, o professor Y não é muito bom. Ele não conhece o mercado de trabalho, se conhecesse não estaria ensinando essa teoria. As coisas não funcionam desse jeito aí.”. É praticamente impossível viver só de teoria na nossa área, por isso, afirmo que um bom profissional se faz com o tempo. O tempo e os desafios são os responsáveis por lapidar um bom profissional. Lógico que, para isso uma boa base teórica faz toda a diferença, mas não devemos ficar presos, somente, a ela.

Outro assunto bastante delicado é a regulamentação da profissão. Não sou a favor dessa regulamentação. Acho isso a coisa mais idiota que existe! Existem profissionais no mercado que sequer possuem qualquer documento e são melhores do que outros que são formados e possuem 10,15,20 certificações. Existem pontos fora curva, com certeza! Pessoas sem faculdade, sem certificações, sem quaisquer papel que possa comprovar seu esforço nos estudos perante o mercado. Mas se pessoas com esse perfil quiserem se fazer percebidas, devem mostrar a cara. Contribuir com projetos open source, ajudar a comunidade em fóruns, dar palestras. Do contrário, acho que o caminho será mais árduo. O que não quer dizer que é impossível.

Como foi citado, não existe o dono da verdade quando tocamos nesse assunto. Cada um tem o seu ponto de vista, e , esse foi o meu!

Curso Oficial Para Ubuntu 8.04

Essa notícia foi um achado para mim. A tempos procurava um bom material relacionado a Ubuntu. Nada melhor do que o mesmo estar disponível para download gratuito e escrito pelos desenvolvedores oficiais da distribuição. E são dois “volumes” (volumes mesmo…são quase 800 páginas de leitura!), um voltado as pessoas que queiram aprender e outro voltado a pessoas que queiram instruir. Ambos os volumes foram escritos com base na edição 8.04.

Eis os links para download do material:

Boa leitura e estudo para vocês!

P.S.: Informação “pinçada” do blog do Ricardo Martiniano.