Layar, o navegador de realidade aumentada

Achei muito interessante como o Layar “aglutina” HUD, internet, bússola, GPS e camêra, trazendo um panorama muito dinâmico de um local, por mais que você não conheça onde está! São as “convergências das redes e tecnologias”, um guia turístico completo. Se ele fizer tudo o que o vídeo dita é impressionante! Leia mais a respeito na notícia publicada no Gizmodo Brasil e reproduzida abaixo:

O Layar combina GPS, câmera e bússola para identificar seus arredores e combinar na tela as informações coletadas, em tempo real. Está disponível agora para Android e logo para o iPhone, mas exclusivamente para o 3GS.

O motivo é que o Layar precisa de uma bússola para funcionar, como nos explica Maarten Lens-FitzGerald, da desenvolvedora SPRXmobile:

Nós vamos lançar o Layar para o iPhone 3G S por causa da bússola! Estamos mirando uma data de lançamento depois do verão [= a partir de setembro], mas dependemos da aprovação da Apple.

Tenho certeza de que eles não terão problemas. Não consigo imaginar ninguém dizendo não a este aplicativo tão legal — especialmente porque usa o novo magnetômetro (bússola digital) do iPhone 3G S. Maarten também nos explica que eles estão planejando tornar o Layar disponível para qualquer smartphone com GPS e uma bússola, o que significa o Palm Pre no futuro.

Mas isso não importa se você for usuário do Android: você pode baixar e usar o programa agora, apesar que aparentemente o programa foi lançado apenas para a Holanda. À medida que mais camadas de informação sejam lançadas mundialmente, o Layar será extremamente útil em muitas situações. A mais óbvia será se localizar em lugares desconhecidos, mas também será ótimo para guias turísticos, por exemplo.

Boato: Sony está fazendo um Walkman com Android

Notícia retirada do site Gizmodo Brasil.

O Walkman X-Series da Sony ganha da concorrência quando se trata de hardware, mas hardware se torna cada vez menos importante que os programas que o PMP (Portable Media Player) é capaz de rodar, a ponto de a Sony ter que mudar sua abordagem. Analistas dizem que a Sony já começou a mudar — com o Android.

Em relatório, a Impress Watch diz que a Sony está criando um PMP com Android, e possivelmente um sistema de navegação por satélite também com Android, mas cita poucos detalhes a mais. No entanto, eles parecem bem confiantes, descrevendo o interesse da Sony no Android para dispositivos (exceto celulares) como um “segredo aberto”.

Um PMP com Android é muito interessante: o Android é livre e grátis, personalizável, e já tem inclusa a capacidade de reproduzir mídia. Além disso, sua interface é feita para telas sensíveis a toque, e o Android tem um ótimo navegador de internet. E, principalmente, a loja de aplicativos do Android oferece diversas opções — característica que destacou o iPod Touch da concorrência, tanto em utilidade como em vendas. Mas, por enquanto, não se sabe quanto desse relatório é baseado em informações de insider, e quanto é especulação de analista que acha que, se disser que a Sony fará boas decisões, ela irá mesmo.

De iPhone a Android com uma app só!

Mais uma dica interessante para quem trabalha, desenvolve ou é entusiasta da tecnologia móvel e Java. Notícia retirada do site referência nisso, Java Móvel. Leia abaixo:

“Nova ferramenta promete facilitar a vida dos desenvolvedores permitindo aplicativos para o iPhone e para o Android em uma tacada só”.

Com tantas linguagens de programação, plataformas e dispositivos diferentes no mercado, escolher uma só para se concentrar pode ser um desafio e tanto.

Enquanto o iPhone já contabiliza mais de 40 milhões de usuários à disposição dos desenvolvedores criativos – que por outro lado terão que achar seu espaço em um universo de mais de 50 mil aplicativos já disponíveis –, de outro o Android, que vinha avançando mais lentamente, promete decolar este ano, avançando além do terreno dos smartphones e estreando em netbooks de fabricantes de peso.

Estas duas plataformas estão em alta no mercado, porém para uma é necessário dominar o Objective-C e a outra o Java, então para quais destas se dedicar?

A especialista em desenvolvimento em código aberto Appcelerator promete facilitar a vida dos desenvolvedores com uma ferramenta que permite aplicações nativas do iPhone e Android construídas com tecnologias web.
Trata-se do novo módulo voltado a aplicativos móveis da plataforma Titanium, que permite criar aplicativos ricos não só para dispositivos móveis, mas também para desktop e para a internet.

Com esta tecnologia os desenvolvedores não precisam saber as linguagens específicas para cada plataforma, podem desenvolver suas aplicações abusando de suas habilidades em JavaScript, HTML ou CSS.

Com Titanium, você obtêm acesso a dispositivos nativos como GPS, sistemas de arquivos local, banco de dados, fotos e outros. Suas aplicações poderão ser ótimas porque elas podem usar elementos nativos de UI (Interface com o Usuário), transições, estilos e elas executarão perfeitamente em ambos os dispositivos (iPhone e Android), porque a ferramenta compila o Titanium para os códigos nativos de cada tipo de dispositivos.

O componente móvel da solução estreia em versão beta nesta terça-feira (09/06), durante a WWDC. Por enquanto, os testes serão limitados – é preciso se inscrever para participar.
Já a versão para desktop da plataforma é distribuída gratuitamente sob licença Apache Public License v2 e pode ser baixada no site da Appcelerator.

Embora a Titanium seja gratuita, a companhia planeja faturar oferecendo serviços de teste e análise dos aplicativos criados na plataforma.

Para mais informações acesse o site da Appcelerator.

Referências

Openmoko e as suas muitas “mudanças”

Retificando post já publicado por mim. Notícia retirada do site BR-Linux.org.

Gato subiu no telhado: Openmoko anuncia mais “mudanças”

O projeto OpenMoko anunciou que boa parte de seus funcionários ainda na ativa foram demitidos, e que o projeto em si está saltando fora do seu negócio com celulares. Alguns dos funcionários demitidos pretendem dar continuidade aos projetos (e devem receber inclusive a permissão para o uso das marcas), embora as barreiras à viabilidade de produção e comercialização (no modelo que chegou a ser alcançado com o Freerunner) possam ficar bem maiores nesta forma de atuação.

Aliás, se você pensava em comprar um dos caros celulares 2G Openmoko anunciados como estando à venda no FISL, considere esta provável descontinuidade – embora o próprio projeto anuncie que ainda vá continuar vendendo os aparelhos que ainda tem em estoque.

O texto do comunicado sobre as “mudanças” é um primor na arte de dourar más notícias, e merece ser lido com atenção por todos os profissionais que regularmente precisam avisar a clientes e parceiros que o gato subiu no telhado e possivelmente não retornará. (via lwn.net)

Java Móvel – o blog do J2ME

Lendo os meus feeds recentemente tive a agradavel surpresa de conhecer o blog Java Móvel, que aborda as tecnologias do mundo Mobile e o desenvolvimento de aplicações com J2ME.

Visto que nos últimos tempos meu contato com as tecnologias voltadas a Java tem crescido, fico sempre interessado em saber mais dos assuntos relacionados a plataforma.

O mundo Mobile e o Java se convergem e estão em alta, muito pelo motivo de vivermos a onda dos smartphones, SO’s embarcados com cada vez mais funções e etc,  e o Java no meio disso.

Indico, para vocês leitores ou interessados em ingressar no conhecimento do Java Mobile, a leitura desse blog.

Alguns tópicos que indico (e que ainda preciso ler e aplicar o conhecimento:)):

Boa Leitura e aprendizado!