Ruby, por Martin Fowler (artigo)

Retirado do Blog do Abu. Vou imprimir para leitura posterior (e põe posterior nisso, pois tenho coisa pra caramba pra ler…rs).

Para quem deseja iniciar novos projetos utilizando tecnologia Web segue o link de um post de Martin Fowler falando o porque foi adotado Ruby OnRails na sua empresa.

O artigo fala sobre:

Contents

1.0 – The Shape of Our Projects
2.0 – Questions About Ruby
2.1 – Was Ruby the Right Choice?
2.2 – Is Ruby More Productive?
2.3 – Is Ruby Slow?
2.4 – Is a Ruby Code-base Hard to Understand?
2.5 – Is Ruby a Viable Platform
3.0 – Some Development Tips
3.1 – Testing with Active Record
3.2 – Active Record Leaks
3.3 – Long Running Requests
3.4 – Deployment
3.5 – Controlling Gems
3.6 – Schedule Time for Updates
3.7 – Developing on Windows

O artigo esta em inglês.

http://martinfowler.com/articles/rubyAtThoughtWorks.html

OBS. : Só uma correção: onde se lê no começo do post “Ruby On Rails” (framework de desenvolvimento web), entenda-se “Ruby” (linguagem de programação).

OBS 2. : O Fábio Akita já fez a tradução completa do artigo (!). Confiram no blog AkitaOnRails. (Informação atualizada em 15-06-09)

Page Speed – Ferramenta do Google para análise de sites

Notícia retirada do site MacMagazine.

Buscando dar a desenvolvedores web a mesma flexibilidade para análise de desempenho de sites que usa em seus serviços, o Google lançou ontem uma nova ferramenta integrada ao Firefox, chamada Page Speed. Acoplada à extensão Firebug — que se tornou compatível com último beta do Firefox 3.5 há dois dias —, ela oferece as melhores práticas possíveis para tornar o seu site mais rápido durante o carregamento.

Dentre esses procedimentos, destacam-se a otimização automática de imagens — que as converte em uma compressão apropriada para ser utilizada no lugar das atuais — e a identificação de códigos JavaScript e CSS inúteis, que possam prejudicar o desempenho da página mesmo sem serem responsáveis por exibir nada na tela.

As sugestões da extensão são baseadas em práticas que a própria gigante de buscas usa em conjunto com outros sites, sendo que uma documentação foi liberada para ajudar webmasters a entender exatamente o que está por trás das recomendações do Page Speed. Com ela, você também pode conhecer (ou rever) alguns fundamentos para produzir sites já otimizados, o que pode diminuir o número de ocorrências em que você precise utilizar a solução do Google.

O Page Speed requer pelo menos o Firefox 3.0.4 com a versão 1.3.3 (ou superior) da extensão Firebug. Pra fazer o download dela, clique aqui.